sábado, 20 de dezembro de 2014

COLDBLOOD - Chronology of Satanic Events - 2013

BANDA: COLDBLOOD
ALBUM: Chronology of Satanic Events
ANO: 2013
LOCAL: HELL DE JANEIRO
GÊNERO: DEATH BLACK METAL
www.facebook.com/markuseflavia

MEMBROS:
M. Kult Drums, Vocals (additional) on tracks 5,9
Artur Círio Guitars (lead)
D. Arawn Guitars, Vocals, Bass, Lyrics

FAIXAS:
1. Anti-Christian Neo-Sectarianism 05:20  
2. Cross Inversion 03:45  
3. Anthropomorphic Idolatry 03:10  
4. Kristophobia 02:33  
5. Insignia of Abba 03:16  
6. Hell Transcendental 02:57  
7. Metastasis (Christ) 03:43  
8. Avoid Jehovah 01:41  
9. Evil Icon 03:14  
10. Chronology of Satanic Events 06:00  

DOWNLOAD/BAIXAR
COLDBLOOD - Chronology of Satanic Events

NOTAS:
Um álbum calculadamente bem feito, com composições consistentes que mantém a chama do Death Metal da banda acesa e ainda mais brutal.
Desde os riffs apocalípticos de Artur Cirio e do também vocalista D. Arawnn (que gravou o baixo no álbum), passando pela bateria infernal de Mkult, o som do grupo se mostra coeso e de muito bom gosto, sendo que a agressividade não para em nenhum momento sequer. Lembrando que Franc Schönmann gravou o baixo nas faixas Insignia of Abba e Avoid Jehovah.

Durante toda a audição de “Chronology of Satanic Events” o ouvinte sente uma aura obscura, vindo direto do inferno e sem precedentes. Tudo isso com os ótimos vocais de D. Arawnn que vocifera letras anticristãs e satânicas às vezes sendo auxiliado por rasgados backing vocals de Mkult.

Destaco as faixas Cross Inversion, Metastasis (Christ) e a faixa título que servem de exemplo exato da fúria da banda. Uma produção mais límpida ganharia ainda mais pontos para a sonoridade do álbum, mas nada que tire o brilho do lançamento. Mais um grande registro do Death Metal nacional.


Mausoleum - 10 Anos De Bestial Massacre - 2004 - REUPADO

BANDA: Mausoleum 
ALBUM: 10 Anos De Bestial Massacre
ANO: 2004
LOCAL: SÃO PAULO - SP
GÊNERO: DEATH BLACK METAL

MEMBROS:
Douglas - Guitar
Marta Blasphemer - Drums
Von Labarthe - Bass 
Mário Cerberus - Guitar
Jhair "Tormentor" Carvalho - Vocals 

FAIXAS:
1.Irmandade Obscura (03:03)
2.Litania A Pã Soberbo (05:23)
3.Culto A Licantropia (03:36)
4.Adoração Ao Negro Bode (04:53)
5.Incandescente Dominio (05:16)
6.O Retorno A Batalha (07:17)
7.Total Destruição [Vulcano Cover] (03:23)
8.Witche's Sabbath [Vulcano Cover] (02:23)

DOWNLOAD/BAIXAR
Mausoleum - 10 Anos De Bestial Massacre
NOTAS:
A horda Mausoleum comemora 10 anos de sangrenta batalhas e lançou seu debut LP (vinil) "10 Anos de Bestial Massacre", contendo 6 hinos de pura invocação a guerra e louvor ao paganismo e duas covers da lendária banda "Vulcano".

LIMITADO EM 350 CÓPIAS NUMERADAS A MÃO
APENAS EM VINIL

Angra - Secret Garden - 2015

BANDA: ANGRA
ALBUM: Secret Garden
ANO: 2015
LOCAL: SÃO PAULO - BRASIL
GENERO: Power/Progressive Metal
Site: www.facebook.com/angraofficial

Formação:
Rafael Bittencourt Guitars, Vocals (backing)
Bruno Valverde Drums
Fabio Lione Vocals
Felipe Andreoli Bass, Vocals (backing)
Kiko Loureiro Guitars, Vocals (backing)

FAIXAS:
1. Newborn Me 06:13  
2. Black Hearted Soul 04:48  
3. Final Light 04:24  
4. Storm of Emotions 04:56  
5. Violet Sky 04:48  
6. Secret Garden 04:03  
7. Upper Levels 06:28  
8. Crushing Room 05:07   
9. Perfect Symmetry 04:22  
10. Silent Call 03:48  
  48:57

DOWNLOAD/BAIXAR 
ANGRA - Secret Garden - 2015
www.4shared.com/rar/-aNmKSV6ba/2015_-_Angra_-_Secret_Gardenne.html?


NOTAS:
Após o intervalo de quatro anos sem lançar material inédito, o Angra está de volta, e dessa vez mais forte do que nunca, provando que ainda pode ser uma das bandas guardiãs do Metal Tupiniquim por vários anos.
Newborn Me - Bem diferente do Angra que conhecíamos, com uma pegada bem mais prog do que power, diria eu que com uma certa influência do Dream Theater. Destaque pro lindo solo do Kiko.

Black Hearted Soul - O bom e conhecido "Metal castelinho", o que não impede de ser uma grande música. Se nos restringirmos ao catálogo do Angra, é algo similar a Z.I.T.O. Uma das músicas que evoca a "velha essência" da banda, que muitos diziam que estaria em falta no disco.

Final Light - Outra música com a faceta mais conhecida do Angra, ainda que tenha uma pegada meio prog, como o sintetizador e a bateria. Mostra aos fãs como o Lione pode ser aproveitado na banda. Possui um refrão "cantem comigo" que pode funcionar muito bem ao vivo.

Storm of Emotions - Excelente balada, mostrando a versatilidade dos instrumentistas, e, sobretudo, do Lione, que dá um show à parte nessa música. Ponto negativo nela é que a entrada repentina do Rafael rompe a atmosfera da música, mas é uma ótima escolha pro tracklist.

Violet Sky - Totalmente inovadora, quanto ao Angra. Difícil até ser caracterizada como música da banda, se tivermos em mente o que já fizeram. Mostra todo o talento do Bruno, toda a genialidade do Rafael (tanto como vocal quanto instrumentista). Uma música que sempre irá surpreender quem a ouve por conta do tempo "quebrado". Mostra como a banda ainda é capaz de se reinventar.

Secret Garden - Faixa-título, algo surpreendente. Linda balada, muito bom refrão. Mais uma vez mostrando que o Angra mudou, e que mudanças nem sempre são ruins. Não dava pra esperar menos de uma música que tem a Simone Simmons como participação.

Upper Levels - Uma das melhores do disco, senão a melhor. Totalmente prog, com uma intro que pode até lembrar "Take the Time" (Dream Theater). Mostra toda a técnica da banda e todo o potencial vocal do Lione. Também não deixa de mostrar o "fator Angra" no fim da música. Provavelmente uma que entrará pro setlist da banda.

Crushing Room - Lindo dueto entre Bittencourt e Doro Pesch, onde cada um soube respeitar o espaço alheio, o que resultou em uma das melhores baladas da banda. Lindos arranjos vocais e instrumentais.

Perfect Symmetry - Mais uma vez traz o "velho Angra" de volta à vida. Se pensarmos em arranjamento / tempo, algo similar à Running Alone. Outra que pode ser muito bem aproveitada pela banda.

Silent Call - Balada acústica, que pode até lembrar "Forgotten Land" (Almah), que nos mostra que Angra consegue fazer coisas muito boas com ideias simples, e também que Rafael é muito bom como vocal, mesmo que este não seja seu ofício.

Um dos melhores lançamentos do ano e da banda, com certeza. Vale a aquisição.

"Foram vocês que nos mandaram vários e-mails, dizendo "não importa quem tá cantando. A gente quer que vocês continuem. E foi essa força que fez a gente voltar. (....) Então, pra quem acha que o Angra devia acabar, eu gostaria de dizer que a gente tá apenas começando'".
(BITTENCOURT, Rafael).

Nota 10. CD digno de figurar no Top Five do catálogo da banda.



Nervosa – Victim Of Yourself - 2014 - REUPADO

REUPADO


domingo, 21 de setembro de 2014

GORE - Sublimes Rituales Del Mundo Bizarro - 2009

BANDA: GORE
ALBUM: Sublimes Rituales Del Mundo Bizarro 
ANO: 2009
GÊNERO: SPLATTER GORE GRIND
LOCAL: SÃO GONÇALO - RJ - BRASIL

MEMBROS:
Robot - Bass, Vocals
Vinicius MeatGrinder - Guitar
Renato - Drums

Faixas:
1 Introduchaos 0:15
2 Bizarre Island Massacre 3:04
3 Submerged In Diarrhoea 1:10
4 From Deep Obscurity 2:09
5 Oral Sex With Decapited Female Her 1:53
6 Flesh Meat To Cannibal Gods 1:42
7 Return Of The Reaper 3:10
8 Scream Baby, Scream 1:14
9 The Tool Box Murder's 2:27
10 Bondage Fantasy Mission 2:04
11 Coprophagistic Practs 2:51
12 Through Suffering 1:07
13 The House Of Dark Dreams 2:31
14 Sickness Report 1:48
15 Untitled


DOWNLOAD/BAIXAR
GORE - Sublimes rituales del mundo bizarro - 2009
NOTAS:
PORRADARIA ROLA SOLTA AI NESSE BOLACHÃO.. SAIU SOMENTE EM VINYL 10"
ALTAMENTE RECOMENDÁVEL
DO COMEÇO AO FIM...
ISSO SIM É GORE!!!

CURIOSIDADES:
-APÓS O ENVIO DA ARTE, O EDITOR QUE COLOCOU OS NOMES DAS FAIXAS E O TITULO DO ALBUM COMETEU UM ERRO DE GRAFIA, ELE ESCREVEU NA CAPA Sulimes rituales del mundo bizarro
ENGOLINDO A LETRA "B" DA PALAVRA SUBLIMES.
-GRAVADO EM JUNHO/AGOSTO DE 1999, MAS LANÇADO SOMENTE EM 2009 NO FORMATO VINYL 10"
-ESSE MATERIAL SAIU INTEIRO EM CD NA COMPILAÇÃO  ‎– In Sickness Intent



Nocturnal Worshipper - The Return of the Southern Tyrants - REUPADO

BANDA: Nocturnal Worshipper
ALBUM: The Return of the Southern Tyrants
ANO: 2001
GÊNERO: BLACK METAL
LOCAL: RIO DE JANEIRO

MEMBROS:
Thuringwithal : Vocals
Hofgodhar : Bass
Kataris : Guitars
Radagast : Drums
Amazarak : Guitars

FAIXAS:
1. Ave Satani 02:15
2. Cold Mist Of Funeral Empire 07:07
3. Prince Of Death 08:09
4. A Tomb In The Satanist Hill 08:06
5. Fury Of Demoniac Harvest 05:53
6. Ancient Flames Of Darkness 08:56
7. The Altar 02:01

DOWNLOAD - BAIXAR
Nocturnal Worshipper - The Return of the Southern Tyrants - 2001

Notas:
Produzido por Carlos vandalo do dorsal atlântica.
Banda que representou o black metal no começo da cena brasileiras.
Notas traduzidas ao pé da letra:
NOTAS:
Quando The Return of the Southern Tyrants cerca de cinco anos tarde demais para ser chamado influente ou pioneiro em 2001 Apesar de duas dessas faixas também foram registrados para diferentes versões sobre a demo '94. Nocturnal Adorador foram uma década de noventa brasileiros banda de black metal que iria colocar para fora dois lançamentos. Isso inclui EP de um mid-90 que foi inspirado por Celtic Frost, Bathory, Venom e outra tripulação de mau gosto. Embora, tenha em mente que este estava com um totalmente diferente line-up. O baixista é o único membro original remanescente, enquanto a canção escritor e vocalista / guitarrista e baterista iria sair da empresa e entrar em diversas bandas. 

Eu posso ouvir muitas influências de Mayhem De Mysteriis Dom Sathanas e Darkthrone de Under a Funeral lua. Não porque eu não posso chegar a uma melhor comparação, mas as influências do noroeste são um pouco mais forefronting de outras bandas, a este respeito. Este vem com alguns riffs semelhantes chegando quase diretamente do lado do Mayhem e Darkthrone lado, e os vocais e alguns abastecimentos de tambor vindo de um lado inspirado Darkthrone também. Por exemplo, o início da faixa 'Prince of Death' usa dedilha idênticos desde o início do congelamento da Lua Mayhem; bem como a abertura de "A Tumba do satanista Hill 'usa estruturação idêntica como o abridor de Nevoeiro Funeral do Mayhem. Caso contrário, quando Nocturnal Adorador joga-los por isso utiliza diferentes riffs e momentos. E esses rolos de laço particulares que Fenriz fez sobre primeiros lançamentos são usadas em abundância durante seções mais rápidas. No entanto, por conta própria, ele usa alguns contrabaixo galopante em algumas das secções mais lentas e pega-se com explosões mais leves e mais alto, rolos de laço mais proeminentes. 'Chamas antigas do Darkness' usa uma mais Burzum abridor inspirado com guitarras em camadas e é mais sonoridade melódica. A primeira e última faixa são levados diretamente, recortado e colado é mais parecido com ele, desde o compositor Jerry Goldsmith The Omen marcar bem. Sim, os assustadores com uma orquestra dramática e um escuro soando coro Latina. 

Um trabalho de que a produção não deve importar para um grupo visando atingir o terreno frio do início dos anos 90 Black Metal norueguês. Um lugar onde mais de dois microfones é demais. Embora esta versão foi gravada em um estúdio. Eles foram para um som mais alto, mas mais crua: o tom das guitarras é maxed em agudos, mas não piercing agudos; os tambores são espaçadas e microphoned; enquanto os vocais são transmitidos overtop com grandes quantidades de reverb e algum atraso. Esta é definitivamente uma gravação mais audível dentro do gênero. 

Com exceção da intro e outro, a maioria das faixas são decentemente longa. Estes desempenham black metal em camadas até o fim, sem teclados ou quebras com acústicas, ritmos folk. Há quantidades profusas de tremolo estilo riffs simplistas. No entanto, acho que as guitarras justo melhor quando mid-paced. Porque parece que quando se joga mais rápido eles levam técnicas nórdicos característicos e 'Jimmy' deles. Gosto de como você iria pegar um bloqueio e se sentir em torno de o que funciona. Porém, existem alguns pequenos solos de metal tradicionais puras escalados durante a música, que pode ser mais de uma surpresa. Mesmo usando um dedo abrupta aproveitado parte em 'Chamas antigos das Trevas ", quando o resto da música pára. Definitivamente, uma característica se destaca é o vocalista parece ser do sexo feminino, que se você não olhar para as imagens ao vivo da banda, você pode não ser capaz de dizer. No entanto, ela usa duras, grosas quase squawky diretamente de uma garganta áspera e tensa e com abundância de efeitos semelhantes a cavernas sobre eles também. Além de alguns gritos e grunhidos upstarting. 

O ritmo de O Retorno não é tudo rápido, há uma boa quantidade de seções mid-passeado por toda ela. Embora, esta saída caminha sobre uma linha fina com características técnicas que foram jogados antes. Eu acho que eles têm alguns momentos dentro desta. Mas é algo a considerar se você estiver indo para tentar controlar isto. Se você está procurando por algo que é completamente diferente, então você pode querer reconsiderar. Mas se você está apenas à procura de um álbum que joga na mesma homenagem, mas não exatamente muck-lo. Em seguida, a liberação de Adorador noturna de The Return of the Southern Tyrants é trazido para a mesa para o faminto, e não tanto quanto o integral, que pode dar uma passagem saudação graças-mas-não-graças.

DORSAL ATLÂNTICA - 2012

BANDA: DORSAL ATLÂNTICA
ALBUM: 2012
ANO: 2012
GÊNERO: Hardcore/Crossover
LOCAL: RIO DE JANEIRO - RJ - BRASIL

MEMBROS:
Cláudio "Cro-Magnon" Lopes Bass
Toninho "Hardcore" Drums
Carlos "Vândalo" Lopes Guitars, Vocals

Faixas:
1. Meu Filho me Vingará 
2. Stalingrado 
3. A Invasão do Brasil 
4. Eu Minto, Todo Mundo Mente 
5. Colonizado Entregueguista 
6. Corrupto Corruptor 
7. 168 BPM - instrumental
8. Contenda 
9. Comissão da Verdade 
10. Operação Brother Sam  
11. Jango Goulart  
12. Imortais 

DOWNLOAD - BAIXAR
DORSAL ATLÂNTICA - 2012
Notas:
Claramente, foi uma tarefa um pouco árdua dissecar esta nova obra desses cariocas que trouxeram à tona em suas músicas a realidade brasileira, através de letras sobre violência, drogas, sexo comercial e a vida na periferia. Na verdade, essa inquietação com a nossa realidade político-econômica e sociocultural sempre foram uma característica forte das composições de Carlos 'Vândalo' Lopes, que inclusive foi o principal responsável por todo o conteúdo de "2012".
Inicialmente "2012" pode ser um tanto complexo para ser entendido, não por aspectos ruins, mas devido ao fato de que aqui encontramos uma dorsal renovada e não menos dorsal. A precisão com a qual o lado mais Metal da banda foi explorado, sem soar uma simples cópia de si mesma e trazendo algo mais atualizado foi digna de atenção.

A abertura do álbum com os riffs certeiros e afiados da marcante e bem Metal 'Meu filho me vingará' dá uma boa noção do que pode ser encontrado no restante das faixas. Diga-se que o solo da música citada é muito inspirado e cheio da 'classe a lá dorsal'. Em 'Stalingrado' encontra-se outra pedrada não menos inspirada e com um gosto bem característico do Hardcore característico que é um dos elementos que sempre esteve presente no som da banda. O cunho nacionalista de 'A Invasão do Brasil' traz em si além de um peso e agressividade que fazem jus ao seu contexto, uma realidade bem atual que assola nosso país, que é a frequente imigração de povos de várias partes do mundo, de lugares em crises e conflitos, buscando em nossas terras uma forma de fugir, sendo que isto ao mesmo tempo prejudica-nos de várias formas. Certamente, esta é uma das candidatas a clássico aqui.

O punk/hardcore malandro de 'Eu minto, todo mundo mente' é propício para levantar uma boa roda de mosh. A fúria de 'Colonizado/entreguista' mostra mais uma vez a forma como muitos povos, sobretudo o brasileiro, aceita imposições de outras culturas e essas tomarem o que a eles pertencem como seu. As bases mais cadenciadas de 'Corrupto corruptor' e os vocais esganiçados de Carlos nos refrãos fornecem o clima para o bom e velho bate cabeça. A tríade que trata da época cinza da ditadura militar no Brasil constituída por 'Comissão da verdade', 'Operação Brother Sam' e 'Jango Goulart' afirma mais uma vez porque a DORSAL ATLÂNTICA é a banda de Metal mais brasileira de todos os tempos. O destaque dentre as três faixas vai para 'Comissão da verdade' com um refrão e bases que grudam na cabeça. A 'Imortais' é uma excelente homenagem aos fãs da banda que sempre apoiaram a banda e ajudaram a concretizar este lançamento.

Sem sombra de dúvidas a espera de 12 anos de silêncio desde o fim da banda valeram a pena!

GORE - ...In Sickness Intent - 2007 - Reupado

BANDA: GORE 
ALBUM: ...In Sickness Intent
ANO: 2007
GÊNERO: SPLATTER GORE GRIND
LOCAL: SÃO GONÇALO - RJ - BRASIL
SITE: https://www.facebook.com/intestinalpestilence?fref=ts
Compre o cd original em: https://www.facebook.com/intestinalpestilence?fref=ts

MEMBROS:
Robot - Bass, Vocals
Vinicius MeatGrinder - Guitar
Renato - Drums

Faixas:
1 Introduchaos 0:15
2 Bizarre Island Massacre 3:04
3 Submerged In Diarrhoea 1:10
4 From Deep Obscurity 2:09
5 Oral Sex With Decapited Female Her 1:53
6 Flesh Meat To Cannibal Gods 1:42
7 Return Of The Reaper 3:10
8 Scream Baby, Scream 1:14
9 The Tool Box Murder's 2:27
10 Bondage Fantasy Mission 2:04
11 Coprophagistic Practs 2:51
12 Through Suffering 1:07
13 The House Of Dark Dreams 2:31
14 Sickness Report 1:48
15 Untitled 1:33
To A Life Consumed By Slow Decay (Demo 94)
16 Intro (Demo 94) 0:43
17 Attenuated Mutant Worms 0:14
18 Fetus Jejunii 2:48
19 Dissimulated Incubation And Maximum Infection 0:58
20 Intro 0:48
21 Histerical Extraction Of Facial Tissue 2:35
22 Phlatulent Manifestation Of Alcanigenis Faecalis 1:21
23 Intro 0:17
24 Inquisitive Corporal Recremation 3:15
25 Human Limbs Mutilated 0:15
Open The Doors Of The Morgue (Demo 93)
26 Malignant Offervecence (Demo 93) 1:16
Psychonecropsypathologic (Demo 92)
27 Cursed Bitch (Demo 92) 2:21
28 Intestinal Pestilence 1:47
29 Consummated Cancer 1:11
30 Necroincineration 1:31
31 Human Limbs Mutilated 0:22
32 Chronic Catarrh 1:33
33 Unfinished Radiation 1:27
34 Psychonecropsy Pathologic


DOWNLOAD - BAIXAR
GORE - ...In Sickness Intent - 2007:

Notas - Review:
Sublime Album destes monstros do GORE.
Um album repleto de putrefações!
Eu recomendo, pois além do material novo (14 faixas), vc tera em mãos as clássicas demos com os antigos vocalistas..
Um dever dos Reais...
***
Lançado pela Rotten Foetus Records (diomarsouza@yahoo.com.br) !!!
"In Sickness Intent" - CD, da banda carioca GORE, nesse CD encontramos as Demos:
* "Psychonecropsypathologic`92",
* "Open the Doors of the Morgue`93",
* "To a Life Consumed by Slow decay`94",
e mais; gravaçôes de Junho/99. São no total, 34 ofensas sonoras!!!

Released from "Rotten Foetus Records"!
“In Sickness Intent” - CD, of the Legendary band GORE, in this CD we find the Demons:
“Psychonecropsypathologic `92”
“Open the Doors of the Morgue `93”
“You the a Life Consumed by Slow decay `94”,
and more; news tracks Jun/99.
in the total, 34 offences Sonorous!!!!!

FODEROSO!!!

sábado, 6 de setembro de 2014

Unearthly – The Unearthly - 2014

Banda: Unearthly
Album: The Unearthly
Ano: 2014
Gênero: Black/Death Metal
Origem: Rio de Janeiro

Faixas:
01. The Sin Offering (03:29)
02. The Confidence Of Faith (04:48)
03. Eshu (05:48)
04. The Unearthly (03:58)
05. Agens Mortis (03:54)
06. Chant From The Unearthly Rites (04:13)
07. Where The Sky Bleeds In Red (03:49)
08. The Dove And The Crow (04:36)
09. From Womb To Reborn (04:31)
10. The Fire Of Creation (04:40)
11. Aisle To Everything (04:33)
12. We Who Are Not As Others (Sepultura Cover) (Bonus Track) (03:48)


DOWNLOAD / BAIXAR
Unearthly – The Unearthly- 2014
Notas:
O grupo mostra uma faceta mais seca e bruta do que vimos em “Flagellum Dei”, caprichando em climas soturnos e densos, mas sabendo dar uma diversidade musical maior que antes, e os elementos regionais de antes estão mais evidentes sob a opressividade sonora que o quarteto criou. Ao mesmo tempo, é incrível perceber o salto qualitativo em termos de técnica musical, pois tudo está em níveis bem altos: os vocais deram uma melhorada em termos de tons mais rasgados, e a dicção de F. Eregion está perfeita; as guitarras chegam a ser abusivas em riffs extremamente bem construídos e na presença mais evidente de solos carregados de melodias, em um trabalho ótimo de Vinnie Tyr, baixo e bateria estão com uma pegada muito pesada, mas ao mesmo tempo com uma diversidade rítmica assombrosa, mostrando que M. Mictian e B. Drummond se entendem bem. E isso tudo somado a uso de violões, percussões e alguns instrumentos não muito convencionais ao Metal extremo tornam “The Unearthly” um disco superior a seu antecessor.”
Olá Brasileiros! 
Tivemos ai uns problemas com as imagens das postagens que o servidor fez o favor de apagar.
Mas os links estão ativos.
Se algum link estiver bugado nos aviso por favor..
Obrigado pela compreensão

domingo, 29 de junho de 2014

Unearthly - Infernum - Prelude to a New Reign - 2002

BANDA: Unearthly
ALBUM: Infernum - Prelude to a New Reign - REUPADO
ANO: 2002
GENÊRO: BLACK METAL
LOCAL: HELL DE JANEIRO - BRASIL

MEMBROS:
Lord Thoth     Vocals, Guitars
Hysrucs Midgard     Keyboards
Leghor Supay     Drums
M. Mictian     Bass

Faixas:
1. Days of Storm for Christian Souls
2. Challenging The Heavens
3. Forbidden Carnal Desires
4. Zyklon B (Warlegion)
5. Living Under the Sign of Blasphemy
6. Embracement of Eternal Darkness
7. For the Glory of the Impure God
8. BDHE-Part 1: Infernum
9. BDHE-Part 2: Victory of the True Path
10. BDHE-Part 3: Prelude to a New Reign



 DOWNLOAD BAIXAR
Unearthly - Infernum - Prelude to a New Reign - 2002



Notas:
Nunca foi preciso sair do Brasil para conhecer bandas novas e de qualidade. Um grande exemplo é a banda black metal carioca Unearthly. Eles mostram ao mundo e principalmente aos fãs brasileiros, o profissionalismo em que estão chegando as bandas nacionais de metal extremo.
Esse é o primeiro trampo dos caras e de cara o profissionalismo e qualidade são latentes. Nenhum detalhe foi esquecido. A gravação ficou impecável, o material gráfico é muito bom, a capa é de um excelente bom gosto. Como todo o cd que ganha 10, fica difícil destacar alguma faixa em particular, as oito são todas excelentes.
Se você gosta de comparações a banda faz um som na linha Dimmu Borguir e Marduk. A intro do cd já entra fuzilando, e com a faixa "Days of Storm For Christian Souls". Por todo álbum ouve-se bases de guitarra com alguma influência de power metal, mas com a rispidez do black metal. O vocal de Lord Thoth, ora é cantado de forma rasgada e ora de forma brutal, criando assim climas aterrorizantes para as faixas. O teclado não entra apenas do nada, mas sim como um atrativo a mais para a destruição já criada pelos caras.
Não tem como você não ficar admirado com o poder sonoro de faixas como "For The Glory Of The Impure God" fantástica essa música, o trabalho instrumental de fazer inveja a muitos gringos e refrão idem, "Battle For The Destruction Of Hypocrisy's Empire", "Challenging The Heavens". Esse cd já se tornou um clássico do metal extremo nacional.

sexta-feira, 27 de junho de 2014

Necro Céfalo - Stop Think and Make - 1999

Banda: Necro Céfalo
Album: Stop Think and Make - 1999
Ano: 1999
Gênero: Death Grind
Local: Passo Fundo / Río Grande do Sul

Membros:
Marcos Turbulent     Guitars
Chiquinho Grind     Guitars
Sid Speed     Drums, Vocals
Juce Splatter     Bass, Vocals

FAIXAS:
1.     Stop Think and Make     02:49    
2.     Reject the Exploration     02:38    
3.     Damn Life     01:05    
4.     The Effect Ended     03:05    
5.     Não coma carne     00:51    
6.     School Lobotomy     01:07    
7.     Fucking Hit     01:10    
8.     Living     01:47    
9.     Believe in Yourself     02:43    
10.     Grind     00:15    
11.     Só toco em mi     00:07    
12.     B.M.     00:36    
13.     Impunidade     00:48    
14.     Cara pintada     00:42    
15.     Prisoner of the Fear     02:08    
16.     No Racism     01:45     
 

DOWNLOAD - BAIXAR
Necro Céfalo - Stop Think and Make - 1999
outra opção

Notas:
Excelente e extreme Death Grind vindo do sul.
Banda poderosa que merecia um reconhecimento maior dos selos.
No patamar do Rot, Aghatocles, Napalm Death entre outros
Altamente recomendavél..

domingo, 22 de junho de 2014

Murder Rape - For Evil I Spill My Blood - 2013

Banda: Murder Rape
Album: For Evil I Spill My Blood
Ano: 2013
Gênero: Black Metal
Local: Paraná

Membros:
Maleventum     Guitars
Agathodemon     Bass, Vocals (backing)
Warhate Sower     Drums
Nargothrond     Vocals
Ipsissimus     Guitars

Faixas:
1. Evil Shall Burn Inside Me Forever (5:22)
2. Hate, Vengeance And Glory (4:52)
3. Blood Red Dreams In Whitechapel (3:47)
4. Antichristi Adventum (3:02)
5. Ancestral Power Of Our Blood (3:18)
6. Through The Flame Of The Fiery Light (5:11)
7. The Hounds Of The Prelude To A Suicide (1:20)
8. The Empty Words Of Weakness (4:46)
9. Wings Of Raven (5:53)
Total: 37:31 min

DOWNLOAD - BAIXAR
Murder Rape - For Evil I Spill My Blood
 
l

Notas:
Novo trabalho após 10 anos de espera de todos que acompanham essa grande horda da cena nacional.
Excelente e Extremo como sempre!
Vale a pena comprar o original e que essa horda saia em turnê o mais rapido possivel!!
Tempos de glória estão por vir!!
Hail


Podreiras - Behind the walls of submission - 1995

Banda: PODREIRAS
Album: Behind the Walls of Submission
Ano: 1995
Estilo: Death Metal/Grindcore
Local: São Gonçalo - RJ
site: https://www.facebook.com/Podreiras?fref=ts

Membros:
Murilo Antunes - Drums
Jamil - Guitars
Marcio Alexandre - Bass
Charles Predador Alexandre - Vocals

Faixas
1.     Behind the Walls of Submission         
2.     Death Service


DOWNLOAD - BAIXAR
Podreiras - Behind the Walls of Submission 


Notas
Excelente banda do Cenario Grinder Carioca...
Banda com alto potêncial para a época, provavelmente se não tivesse dado um tempo com certeza hoje estaria ao lado de Icones como Krisiun, Torture Squad, Ratos de porão entre outras.
Porém a banda esta na ativa e vamos aguardar pela destruição sonora que eles irão fazer.


quarta-feira, 11 de junho de 2014

Osculum Obscenum - Body Hurting Art - 2003 - REUPADO




Banda: Osculum Obscenum
Album: Body Hurting Art
Ano: 2003
Estilo: Black Metal/Grindcore * Satanism, Sex, Sadomasochistic, LaVey
Local: (Santa Catarina) - Brasil
site: http://www.myspace.com/osculumobscenumdiscipline
 

Membros
Carnifex Flagellum Cristus - Vocals
Toxic Carnage (aka Araldi) - Guitar (Bauopfer)
XXX (aka Beelzebub) - Guitar (Misdeed (Bra))
Chagash - Bass (Austhral, Soulscourge)
Adamantos Flagellum Cristus - Drums

Faixas:
1. Intro 00:48
2. Prince Albert 01:35
3. Enraptured by War 02:22
4. Jesus Gay 02:54
5. Hail the Lesbians 02:37
6. Szandor (into my heart and my vein) 04:18
7. Caligula Imperium 01:50
8. Bleeding like Abel 03:17
9. Orgasmaniac 02:24
10. U.N.G.O.D. 02:24
11. The Praise (Oh Satanas)
12. Shibary 02:43
Total playing time 30:54



Download - Baixar


Notas:
Extraída de um dos gêneros mais fétidos da história da música, é necro como poucos ainda se aventuram a fazer, violento como o estilo tem que ser, o OSCULUM OBSCENUM balançou as estruturas do cenário Black Metal Nacional com o lançamento do maravilhoso Body Hurting Art. Porém após isso a banda não lançou mais nada ganhando status de banda cult.

A entrevista a seguir é momento raro. Falamos com Carnifex Flagellum Cristus, vocal e açougueiro do próprio corpo, que durante essa semana em que trocamos emails e conversamos, se mostrou um cara fantástico, sempre solícito e disposto a ajudar na realização dessa matéria.

Portador de uma doença gravíssima para os dias de hoje chamada Autenticidade, Diego nos mostra um pouco de como pensa o monstro chamado Carnifex e fala como anda a entidade Osculum Obscenum.

Em primeiro lugar gostaria de agradecer por aceitar fazer a entrevista e gostaria de começar falando um pouco das suas referências. Qual foi o seu primeiro contato com o black metal?

Saudações Intervalo Banger!!! Bom, meu contato com Black Metal deve ter sido entre 89/90… Uma época em que não existia a moda e que o Black Metal havia literalmente se tornado um estilo muito undreground, já que as primeiras bandas haviam acabado ou abandonado o estilo. Creio que as bandas que me impulsionaram a praticar black metal tenham sido o MORBID ANGEL e com certeza o SARCÓFAGO! Tenho muito orgulho em dizer que foram essas bandas que realmente me fizeram ficar interessado por esse estilo de música!

Como foi o processo de criação do OSCULUM OBSCENUM? Quais bandas te inspiraram e como foi decidir usar o SM como identidade visual para a banda?

Em 1993 estávamos com nossas primeiras bandas black metal (a primeira chamava-se BLACK CHRIST, e a segunda CAIBALION). Praticávamos um black metal tradicional, lembrando às vezes MAYHEM, às vezes ROTTING CHRIST, às vezes SARCÓFAGO. Tinhamos muita necessidade de termos nossa própria filosofia, botar nossas personalidades junto à banda.

Strangulation - Between Nothing And Eternity - 1995 - REUPADO

BANDA: Strangulation
ALBUM: Between Nothing And Eternity
LOCAL: SÃO PAULO - SP
ANO: 1995
GÊNERO: DEATH METAL DE PRIMEIRA QUALIDADE
ATIVA: PORRA NENHUMA, INFELIZMENTE ACABOU!

MEMBROS:
Fernando Moracci - bass/vocals
Alexandre Pignata - guitars
Eduardo Hirata - guitars/keyboards
Mário Bibiano - drums

FAIXAS:
1. Lives
2. Silent Dead Emotion
3. One More Trick
4. Infinite Existences
5. Unconsciousness
6. Problems Remains
7. Spiritual Healing (Cover da banda DEATH)
8. Hubris (PY)
9. Memorial
10. Meet You Again
11. Lost Healing Hope

  
DOWNLOAD - BAIXAR
Strangulation - Between Nothing And Eternity - 1995

Notas:
Um puta banda que infelizmente rendeu apenas um unico album.
Tive o prazer de comprar esse cd diretamente com a banda na época...
Poucos conseguiram atingir o grau de profissionalismo desses mestres.
É o tipo de material que vale muito a pena ter em mãos.

domingo, 8 de junho de 2014

Mysteriis - About The Christian Despair - 1999 - REUPADO

Banda: Mysteriis
Album: About The Christian Despair
Ano: 1999
Estilo: Black Metal
Local: Rio de Janeiro - Brasil

Membros:
Agares: Satanic voices
Mantus: Infernal guitars
Malphas: Dark poetry & drums
Agramon: Nocturnal bass

Faixas:
1. Ave Mysteriis (Baphomet Signs)
2. A Song For Anu
3. Feeling The Ancient Hordes Of The Abyss
4. Blasphemy Calls
5. The Valley Of Triumphant
6. Nocturnal Celebration
7. Diabolical Cosmos Dimensions
8. Sobre O Desespero Cristão (Outro)



DOWNLOAD - BAIXAR
Mysteriis - About The Christian Despair - 1999 
www.4shared.com/rar/N_mb5QAg/Mysteriis_-_about_the_christia.html


Notas:
Sua primeira formação foi com Agares cantando, Mantus na guitarra, St. Damned no baixo e Malphas tocando bateria. Gravaram a primeira demonstração em janeiro de 1999 chamada de Dreaming With The Darkness Cold. Dois meses depois, a banda lança a segunda demonstração, mas desta vez com um novo baixista, Agramon.
Fazendo sucesso, o Mysteriis recebe a proposta da gravadora de Minas Gerais Demise Records para lançar o primeiro disco de estúdio. Em agosto, o disco sai e recebe o nome de About The Christian Despair. O trabalho contou ainda com a criação gráfica da artista da Inglaterra Sandy Gardner e com a produção de Tarso Senra, que já trabalhou com artistas como Sarcófago, Dorsal Atlântica, Ratos de Porão e Sepultura.
Em junho de 2000, a banda lança um EP com nome Fucking In The Name Of God que contém uma regravação da canção Transilvanian Hunger da banda norueguesa Darkthrone. O lançamento também marca o início do trabalho de um segundo guitarrista, Troian, e a efetiva participação do tecladista Blitzgork, que antes apenas tocava sem ser um membro sólido. Oto Ayres participou como diretor da primeira canção do EP e Michelle Mania fez a voz feminina presente no EP.
Após a saída do baterista Malphas e do tecladista Blitzgork (por incompatibilidade ideológica e falta de dedicação) e o baixista Agramon (por motivos pessoais), a banda passou a ser constituído por; Agares (cantor), Mantus (bateria), Troian (guitarra), Veltis (guitarra) e o baixista Satanachia.
O Mysteriis ainda participou do CD de tributo à banda Sarcófago lançado em 2002 pela gravadora Cogumelo Records.